Arequipa um destino cheio de sabores e cores

Arequipa um destino cheio de sabores e cores. Cidade moderna e, ao mesmo tempo, joia cultural e arquitetônica, cujo centro histórico foi declarado Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO, em 2000. Esta é Arequipa, localizada no sul do Peru, e que conta com casarões, mosteiros e museus encantadores, assim como fogões que oferecem uma das melhores ofertas gastronômicas da América Latina. [caption id="attachment_163896" align="alignleft" width="237"] Arequipa, divulgação.[/caption] Arequipa é um destino gastronômico por excelência. É a partir das grandes picanteras, dos doces dos conventos e dos costumes caseiros que a cozinha de Arequipa construiu sua grande receita, que hoje tem fama mundial. Nenhuma cozinha regional no Peru contém tanta identidade e tradição como a que foi “marinada” durante séculos na cidade branca de sillar (pedra vulcânica de cor branca, muito comum na arquitetura da cidade de Arequipa).   Arequipa é caseira, mestiça e picante em seu paladar. Essas três características mescladas dão o tom das picanterías, lugares simples e populares onde a tradição é preservada e que hoje se comemora. La Lucila, La Nueva Palomino, Sol de Mayo, La Benita e La Cau Cau são apenas alguns desses templos culinários, visita obrigatória para os turistas.   Entre seus pratos imperdíveis se destacam o rocoto relleno (pimenta típica recheada com carne picada, especiarias, queijo, ovo e leite), seguido de chupe de camarones (sopa de camarão com leite) e adobo arequipeño (carne de porco marinada em especiarias e verduras, acompanhada com pan de tres puntas [pão típico de Arequipa, em forma triangular e temperado com delicado toque de anis]) e encerrar com o queso helado (sorvete de leite, canela, coco e especiarias).     Um prato para cada dia da semana   O adobo de porco não pode faltar no café da manhã ou brunch de domingo, assim como os caldos ou sopas são escolhidos religiosamente para cada dia da semana: segunda-feira é dia de chaque (sopa de carne de vaca ou de cordeiro acompanhada por verduras e condimentos); terça-feira é do chairo (sopa forte preparada com amido de batata e leite, e diferentes tipos de carne); quarta-feira é servida a chochoca (sopa feita de farinha de milho); quinta-feira a pedida é o chuño (feita com o amido da batata desidratada); sexta-feira o cardápio pede o chupe (geralmente de camarão, protagonista da culinária mistiana [da região do vulcão Misti]); aos sábados é servida a timpusca(espécie de cozido de carnes e legumes); e o domingo é dia do caldo branco de filé de carne de vaca.     Pisco, café e chocolate   Arequipa é uma região pisquera e seus vales dão vida a excelentes piscos. Na cidade há restaurantes que cultuam o pisco, como a Casona del Pisco e o Museo del Pisco. Ambos se caracterizam ótimas experiências.   Para os amantes do café e do chocolate, Arequipa conta com excelentes produtos e lugares onde são realizadas aulas especializadas, como a Chaqchao Chocolates, que também oferece cervejas artesanais da região. Uma cafeteria recomendada para o café da manhã ou da tarde é o Huayruro, localizado pertinho da Plaza de Armas de Arequipa.     Um Festival de Sabores   Quem estiver na cidade de Arequipa entre 11 e 15 de outubro, poderá provar todas as maravilhas gastronômicas da região em um só lugar: o Festisabores, realizada no Palácio Metropolitano Mario Vargas Llosa. Este ano, a tradicional feira gastronômica de Arequipa, Festisabores, espera receber mais de 70 mil visitantes durante os cinco dias de evento, das 11h às 23h. Entre os espaços de destaques estão a Bioferia, onde serão oferecidos produtos regionais super saudáveis, livres de pesticidas e fertilizantes artificiais.   Informações sobre o Festisabores: http://www.festisabores.com/   Informações sobre destinos turísticos do Peru: http://www.peru.travel/pt-br/]]>

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *