American cancela rotas; Brasil incluido

A notícia foi revelada por David Shepardson, repórter da Reuters, e foi antecipada por Jon Ostrower do Air Current. Coluna de Turismo confirmou a informação com pessoas ligadas à American, que afirmaram que o plano da empresa realmente é colocar toda a frota widebody no chão.

Segundo um comunicado interno vazado pelo repórter, a American Airlines decidiu por cancelar todos seus voos internacionais de longo curso, mantendo apenas algumas poucas rotas.

Todos os voos para a Ásia, Austrália, Nova Zelândia, América do Sul e Europa serão cancelados imediatamente. As exceções são para apenas três rotas ditas como essenciais.

Será mantido apenas um voo diário de Dallas para Londres, um diário de Miami para Londres e três vezes por semana entre Dallas e Tóquio. O restante dos voos internacionais operados por avião de dois corredores será cancelado.

Os únicos voos internacionais mantidos serão os operados pelos Boeings 737 e 757 e pelo Airbus A319, A320 e A321. Estas aeronaves continuarão cumprindo voos para destinos selecionados no Canadá, México, Caribe, América Central e países do norte da América do Sul.

Como resultado serão 135 aeronaves mantidas no chão dos modelos Airbus A330 e os Boeings 767, 777 e 787 Dreamliner. Todas as rotas para o Brasil serão canceladas a partir de amanhã (16), inclusive o voo para Brasília que é feito com o Boeing 757-200 e o de Manaus com o Airbus A319, ambos de corredor único (narrowbody).

A empresa ainda não anunciou oficialmente a medida mas é esperado que faça nas próximas horas. Em torno de 16% da rentabilidade da American Airlines vem dos voos transatlânticos para a Europa, que podem ser feitos, mas sem cidadãos europeus.

No final a American irá cortar 75% dos seus voos internacionais entre os dias 16 de março e 6 de maio a princípio. Até a data de hoje a AA voava de São Paulo para Miami, Dallas, Los Angeles e Nova Iorque; do Rio de Janeiro para Nova Iorque e Miami; de Brasília para Miami e de Manaus para Miami.