Fortalecimento do turismo em áreas naturais é tema de evento on-line e gratuito

A Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza promove nos dias 3, 4 e 5 de novembro, das 10h às 12h, o evento on-line Destino Natureza – Turismo em Unidades de Conservação. O objetivo é promover o diálogo e aproximar diferentes públicos, estimulando o fortalecimento do turismo em áreas naturais – atividade com potencial para contribuir com a proteção da natureza e com o desenvolvimento socioeconômico de comunidades locais e do Brasil. Os interessados precisam fazer a inscrição para terem acesso à plataforma que concentrará as palestras e debates. A participação é gratuita e a inscrição pode ser feita aqui.

Voltado a gestores de unidades de conservação, empreendedores de serviços e produtos de turismo, investidores, poder público, comunidades de entorno, promotores de Justiça, academia, organizações da sociedade civil, entre outros, o evento contará com a participação de especialistas em diferentes áreas para retratar o potencial transformador do turismo em áreas naturais. Outros pontos a serem abordados são concessões e mecanismos de investimento para aprimorar serviços e instalações de unidades de conservação.

“O turismo tem potencial para movimentar a economia, contribuir com a preservação da natureza e ainda promover o desenvolvimento das comunidades do entorno de unidades de conservação. Foi um dos setores mais afetados durante a pandemia, mas agora pode ser retomado gradualmente, com segurança. Diante do déficit de natureza que boa parte da população viveu nos últimos meses, as experiências ao ar livre e em áreas naturais têm ganhado cada vez mais importância”, afirma o gerente de Conservação da Biodiversidade da Fundação Grupo Boticário, Emerson Oliveira.

Programação

A cada dia, o evento trará uma temática e um foco diferentes. No primeiro dia, o diálogo estará voltado para a conexão de destinos de natureza e a gestão de unidades de conservação com o mercado de turismo. Entre os convidados, estão Vinícius Viegas, presidente da Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (Abeta); e Marion Silva, gerente de Ciência e Conservação da Fundação Grupo Boticário.

No segundo dia, a programação estará relacionada com o desenvolvimento socioeconômico e com estratégias de investimento em negócios do turismo de natureza. Estão confirmadas para o debate Jaqueline Gil, professora da Universidade de Brasília e CEO da consultoria Amplia Mundo; e Maria Cecília Wey de Brito, relações institucionais, supervisora e coordenadora de projetos do Instituto Ekos Brasil. A programação é voltada a órgãos gestores de unidades de conservação, agências financiadoras, prestadores de serviços de apoio à visitação e uso público em unidades de conservação, entre outros setores.

Já no último dia do evento, o debate estará voltado para processos de concessões de serviços de uso público em unidades de conservação e para a atuação do Ministério Público no fortalecimento de áreas protegidas. Entre os convidados estão Silvia Capelli, procuradora de Justiça no Rio Grande do Sul e membro da Rede de Especialistas em Conservação da Natureza; Camila Costa, chefe de departamento para Estruturação de Projetos de Concessões Socioambientais do BNDES; Alexandre Gaio, promotor de Justiça no Paraná e vice-presidente da Associação Brasileira dos Membros do Ministério Público do Meio Ambiente (Abrampa); Aline Archangelo Salvador, promotora de Justiça na Bahia e titular da Promotoria de Justiça Especializada de Meio Ambiente em Ilhéus; e Marcelo Azevedo Maffra, promotor de Justiça em Minas Gerais e ex-coordenador regional de Meio Ambiente do Ministério Público mineiro, que trarão suas opiniões e percepções sobre mecanismos legais, como concessões e compensação ambiental.

Setor em expansão

Segundo dados de 2020 do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC, na sigla em inglês), a indústria do turismo é uma das mais potentes em termos de crescimento econômico e geração de empregos. Antes da pandemia da Covid-19, seus impactos diretos, indiretos e induzidos somaram US$ 8,9 trilhões em contribuições ao Produto Interno Bruto (PIB) global, representando 10,3%, e geraram cerca de 330 milhões de empregos – o equivalente a um de cada dez postos de trabalho no mundo ou um de cada quatro novas vagas, se forem considerados apenas os últimos cinco anos.

No Brasil, o turismo é responsável por 8,1% do PIB e gera aproximadamente 7,4 milhões de empregos, muitos em pequenos e médios negócios e em atividades autônomas, como artesãos e guias turísticos (dados de 2020, do WTTC). Como resultado da visitação de turistas às áreas protegidas brasileiras, foram gerados cerca de 90 mil empregos, R$ 2,7 bilhões em renda e R$ 3,8 bilhões em valor agregado ao PIB no ano de 2018, segundo as informações mais atualizadas do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), órgão responsável por gerir as unidades de conservação federais.

Serviço:

Destino Natureza – Turismo em Unidades de Conservação

Data: 3,4 e 5 de novembro de 2021

Horário: 10h às 12h.

Participação gratuita

Informações e inscrições:

https://forms.office.com/Pages/ResponsePage.aspx?id=GDDchJiV8k2jvZlQlPZkCw7zCuTqvfRDrNGauQmQt-pUOE5BMTc5WloySzYxTk5GRE1CMUs2MjVNRC4u

http://www.fundacaogrupoboticario.org.br/pt/acontece-por-aqui/Paginas/Inscricoes-abertas-para-evento-sobre-turismo-em-areas-naturais.aspx

O link de acesso à plataforma de transmissão será enviado para o e-mail cadastrado até um dia antes do evento.

C.Turismo

colunadeturismo@gmail.com