Saiba o que fazer no verão em Bariloche

O verão já está aí e com ele vem também os tão esperados dias de férias, que muitas pessoas utilizam para viagens entre família e amigos. Um dos destinos internacionais que ficou entre os mais procurados durante o período de Black Friday, segundo a plataforma de vendas da Decolar, foi Bariloche, na Argentina. E engana-se quem pensa que a localidade só possui atrações para o inverno. A cidade argentina é considerada a capital nacional do turismo de aventura, tendo diversas possibilidades de recreação durante o verão.

As fronteiras da Argentina já estão abertas para os turistas e a conectividade aérea se expande cada vez mais. A expectativa da Emprotur, entidade de fomento ao turismo em Bariloche, é que a temporada de verão seja uma das melhores dos últimos anos. “As pessoas estão ansiosas para viajar depois de tanto tempo em isolamento social. Bariloche está com uma infraestrutura preparada para receber os turistas e esperamos que a temporada seja um sucesso. Estamos animados para poder receber nossos ‘hermanos’ brasileiros”, ressalta o secretário de Turismo, Gastón Burlon.

Para quem gosta do turismo de aventura, a Emprotur preparou dicas de atividades para turistas aproveitarem durante o verão em Bariloche. Confira abaixo:

Mergulho:  o local mais utilizado é a Playa Bonita, que fica a aproximadamente 8 quilômetros do centro da cidade. Os lugares com praias são os locais ideais para iniciar as atividades por conta das águas cristalinas, mas a atividade também pode ser realizada no Arroyo la Angostura e no Moreno Leste e Oeste. E não se preocupe se você não sabe mergulhar, pois na primeira experiência é feita uma espécie de ‘batismo’, que dura cerca de duas horas, com aulas teóricas e ensinamentos sobre o uso do equipamento, as noções de mergulho e os sinais para comunicação embaixo d’água.

Cavalgadas: os passeios a cavalo podem ser feitos por diferentes terrenos, a galope ou a trote. Há a possibilidade de trajetos curtos ou longos, que levam até o coração da cordilheira dos Andes. Os caminhos passam pela estepe, onde é possível apreciar as belas paisagens da região patagônica, além de percorrer trilhas entre montanhas, atravessar vales, bosques e conhecer lagos, arroios e cachoeiras marcantes.

Arvorismo: a atividade é praticada no Cerro Lopez, na área da Colonia Suiza. O caminho total do arvorismo oferecido em Bariloche é de 1,5 mil metros, um dos maiores da América do Sul. A atividade não requer conhecimento de montanhismo e nem força, podendo ser praticada por toda a família.

Escaladas: há opções no Cerro Catedral, de 50 a 200 metros e, também, em Piedras Blancas, com vias de até 60 metros.

Caiaque: a atividade pode explorar vários lagos, como o Nahuel Huapi, Moreno, Gutiérez, Guillelmo, entre outros.  Com a travessia, há a possibilidade de desfrutar da vista dos montes da Cordilheira dos Andes.

Kitesurf: o esporte de navegação com tração do vento permite que o aventureiro possa deslizar sobre a água com uma prancha criada exclusivamente para esse esporte. A atividade consiste no uso de uma pipa movimentada pelo piloto usando de quatro a cinco cordas, o que permite o deslizamento sobre a água. O principal local utilizado para a atividade é o lago Nahuel Huapi.

Mountain bike: o parque Nacional Nahuel Huapi é ideal para o ciclismo de montanha, por conta de sua rica geografia. O local mais procurado para a prática desse esporte é o Bike Park, do Cerro Catedral. Outros circuitos também podem ser feitos pelo lago Gutiérrez, Colonia Suiza, Ñirihuau, Travessia de Siete Lagos, Cerro Otto.

Navegação: a atividade pelo lago Nahuel Huapi proporciona uma experiência diferente de apreciação do principal lago de Bariloche. O Club Náutico é o ponto de partida de várias competições. É nesse local também que ficam atracadas embarcações de variados tipos.

Parapente: a atividade é feita com a companhia de um instrutor experiente e possui vários lugares de decolagem. São feitos voos de batismo, que contam com aulas introdutórias a cada participante. O circuito mais comum é o do Cerro Otto.

Pesca esportiva: o parque Nacional Nahuel Huapi conta com espécies como a truta marrom e a truta arco-íris, de grandes valores esportivos. É lá o principal local para a realização da pesca esportiva. Há a possibilidade de pesca com mosca (fly casting), colher (spinning) e pesca por linhas (trolling). No lago Moreno, também dá para praticar a pescaria o ano todo.

Stand up paddle:  a atividade, conhecida também como remo em pé ou surfe com remo, é ideal para a prática em Bariloche, por conta da grande quantidade de espelhos d’água no local.  Os lagos Nahuel Huapi, Gutiérrez e Moreno são os mais propícios para a prática dessa aventura.

Stand up rafting: o remo em grupo sobre uma balsa inflável também é comumente praticado no rio Lamay, podendo ser aproveitado em pé, sentado ou agachado. Bariloche é o único destino da América Latina que oferece essa novidade.

Canionismo: a atividade permite explorar os centros das montanhas, percorrendo cânions estreitos por grandes vegetações. A prática de atravessar cursos de água na horizontal ou vertical é ideal para contemplar as paisagens e se divertir. Para o esporte, é necessário realizar várias aventuras, como trekking, rapel, tirolesa, saltos de rampas, trampolins naturais, natação e escalada.

C.Turismo

colunadeturismo@gmail.com