Setor de ônibus interestadual em alerta

Diante do agravamento dos casos de coronavírus no país, empresas de ônibus rodoviário interestadual reforçam os procedimentos de limpeza dos veículos e adotam medidas para se adequar à nova realidade. Até o momento, houve redução de aproximadamente 30% no número de passageiros transportados, de acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Transporte Terrestre de Passageiros (Abrati). Mesmo diante do cenário de incertezas provocado pela pandemia, a oferta do serviço respeita as orientações das autoridades em cada Estado.

A Abrati informa ainda que vem reforçando as recomendações já enviadas a todas as empresas associadas para que intensifiquem os cuidados com a higienização dos ônibus, redobrem a atenção quanto à disponibilidade de água e sabão nos sanitários dos veículos e disponibilizem álcool gel em locais de atendimento e/ou durante o embarque. Além disso, foram criados comitês internos para acompanhar esse processo e os desdobramentos para o setor.

Alerta

A Associação também se colocou à disposição do Ministério da Saúde, por meio de oficio encaminhado ao ministro, para divulgar e adotar medidas preventivas contra a propagação do coronavírus, tendo em vista a natureza do serviço prestado pelo setor, essencial à população.

Além dessas medidas, as empresas seguem atentas às determinações das autoridades por suspensão de viagens e avaliará caso a caso as remarcações de bilhetes e o reembolso das passagens, de acordo com normas da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Em números, o segmento rodoviário regular de transporte terrestre de passageiros é a soma de empresas que representam cerca de 80% do total de passageiros versus quilômetros transportados de todo o segmento rodoviário regular interestadual e internacional. É também o responsável pela geração de 60 mil empregos diretos, sendo 15 mil só para motoristas. Por ano, o setor transporta mais de 50 milhões de passageiros e emite em média 2,2 milhões de passagens ao ano, além da oferta de 4,8 milhões de gratuidades.

C.Turismo

colunadeturismo@gmail.com