Marcelo Freixo defende o turismo como solução

“O turismo é a solução, é comida na mesa, é geração de emprego”. A avaliação é do presidente da Embratur, Marcelo Freixo, que participou da abertura da 103ª Reunião do Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo, realizada em Brasília nesta segunda-feira (6/02), onde defendeu o setor como atividade econômica central na reconstrução do Brasil.

 

“O Brasil que a gente quer que o mundo conheça é o Brasil que a gente quer viver. É o Brasil que combate o racismo, que combate a fome, que preserva a Amazônia, que gera emprego. Promovendo esse Brasil, a gente ajuda nosso país a ser o que a gente quer que ele seja”, disse Freixo. Ele destacou a capacidade do Turismo de gerar crescimento econômico afinado à pauta da sustentabilidade ambiental, “gerando desenvolvimento compatível como século XXI”.

 

Equipe técnica

 

O presidente da Embratur exaltou o perfil técnico da nova equipe da agência. Na ocasião, apresentou a nova diretora de Negócios, Inteligência e Marketing Internacional, Jaqueline Gil, e o novo gerente de Mercados e Eventos Internacionais, Bruno Reis, e afirmou que novos nomes serão anunciados nos próximos dias.

 

“Estamos montando uma equipe técnica. Conheci a Jaqueline Gil no mercado, eu não a conhecia antes, e as referências são as melhores possíveis, assim como as do Bruno Reis, que vocês também conhecem bem. Toda equipe será técnica, que conhece o turismo e está à disposição de todos vocês”, afirmou. Reis era vice-presidente da Fornatur até assumir a nova função da Embratur.

 

O evento reuniu 23 secretários estaduais de Turismo, além de dirigentes, representantes do trade turístico e das companhias aéreas. “Faz bastante tempo que a Embratur não faz a promoção devida do turismo, e a gente quer ser parceiro de todos os estados. Não há outro caminho de sucesso do trabalho técnico que a gente está executando se não for em parceria com quem está na ponta”, completou Freixo.

 

Também presente no evento, a ministra do Turismo, Daniela Carneiro, destacou a boa relação que tem construído com Marcelo Freixo em favor de projetos para promover o turismo brasileiro. “A gente trabalha em parceria, diferente do que já foi no passado. Mesmo com tão pouco tempo, já tivemos muitas oportunidades juntos para conversar e planejar a atuação conjunta”, disse.

 

Os participantes demonstraram otimismo com a gestão de Marcelo Freixo na Embratur. “É extremamente emocionante ver novamente que a terra é redonda. É muito bom ouvir o presidente da Embratur falar sobre os desafios do futuro do turismo no Brasil”, disse o presidente da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR), Eduardo Sanovicz.

 

Já o presidente da Fornatur, Fabrício Amaral, aposta na capacidade técnica da equipe da Embratur. “O Freixo só está levando craque, parabéns pelas indicações. O turismo internacional é muito competitivo e precisa ser gerido por profissionais muito qualificados”, exaltou.

 

Presença em feiras

 

Reclamação recorrente entre os secretários presentes no Fórum foi a falta de coordenação e assistência da Embratur para os estados na participação de feiras internacionais de turismo. O secretário de Turismo do Rio de Janeiro, Gustavo Tutuca, lamentou o resultado da participação brasileira na Fitur 2023, realizada em Madrid, na Espanha, no mês passado.

 

“Eu vi como a gente se apequena quando a gente não se une. Estávamos menores que a Argentina, que vive uma crise econômica muito mais grave que a nossa”, disse.

 

Jaqueline Gil, diretora da Embratur, destacou que a empresa está reorganizando as equipes e vai qualificar a participação do Brasil nos eventos internacionais. “Vamos reconstruir programas de forma diferente do que estava sendo feito. Muito em breve a gente volta a esse fórum para discutir projetos para vender um Brasil forte e diverso”, afirmou.

C.Turismo

colunadeturismo@gmail.com