Festival das Cataratas: Turismo Religioso em alta no Paraná

A 19ª edição do Festival das Cataratas também abriu espaço para o turismo religioso. Na última quinta-feira, 6, o Governo do Estado do Paraná, Associação Internacional para a Cooperação Turística (Asicotur) e autoridades religiosas se reuniram para falar sobre a implantação do Caminho Iniciático de Santiago de Compostela no Paraná, que será o primeiro fora da Espanha.

Na oportunidade, os representantes destacaram a importância do novo atrativo para a comunidade cristã e também para o desenvolvimento turístico da região centro-oeste do Paraná. O trajeto, com pouco mais de 100 quilômetros, irá de Campo Mourão a Fênix, tendo como pontos de apoio os municípios de Corumbataí do Sul e Barbosa Ferraz.

O secretário de Turismo do Paraná, Márcio Nunes, destacou que o projeto para a criação da rota já está em andamento, com as sinalizações já definidas. Toda a rota será criada por especialistas, baseada no modelo milenar seguido por peregrinos que fazem a rota na Espanha.

“Com isso, o turismo religioso em nosso Estado será elevado de patamar. Temos grande orgulho em receber esse projeto e estamos executando com toda a atenção e cuidado para que a sociedade paranaense ganhe com esse atrativo que envolve a fé e o amor de milhares de pessoas”, disse o secretário

Alejandro Rubín, presidente da Asicotur, entidade responsável pela criação de novas rotas do Caminho de Santiago, destaca que os Caminos Iniciáticos são produtos turísticos que mudam comunidades.

“Essa rota dura de três a cinco dias, portanto, estamos falando de peregrinos que irão comer em restaurantes da região, dormir em hotéis e pousadas das cidades e consumir produtos durante o caminho. É uma oportunidade única para desenvolvermos o turismo em uma região”, destacou Rubín.

Convidado especial para a mesa de apresentação, o padre Alessandro Campos, que já peregrinou pelo Caminho de Santiago, disse que trazer uma amostra dessa experiência para o Brasil será especial para os devotos.

“Ao fazermos esse trajeto, percebemos o que realmente importa em nossa vida. Não precisamos de muito para conseguirmos a felicidade, basta ter fé e amor. Essa é uma experiência que muda a vida de qualquer pessoa, pois, durante a peregrinação percebemos que todos são iguais. Isso faz diferença. Será uma benção para todos nós”, completou o padre.

 

C.Turismo

colunadeturismo@gmail.com