Cancún fecha praias para novos hotéis

Cancún, o badalado destino mexicano anunciou que protegerá seis praias de Cancún contra futuros projetos hoteleiros. Desta forma evitará casos controversos, como o hotel Gran Solaris, que está sendo construído em Playa Delfines e cujas obras causaram agitação devido à legalidade de suas licenças.

O objetivo é impedir que as praias sejam compradas ou possíveis concessões federais. Esses procedimentos foram iniciados em um processo de blindagem por meio de um acordo de destino com o Ministério do Meio Ambiente e Recursos Naturais (Semarnat), sendo responsável pelas praias e decidindo seu futuro.

As praias que a autoridade local procura proteger são Gaviota Azul, localizada no km 9,5, Chac Mool, km 10,5, Marlin, km 12, Ballenas, km 18, Punta Nizuc, km 25 e Coral, km 26,5 da Zona Hoteleira de Cancun. ou Boulevard Kukulcán.

A coordenadora de Praias da Zona Marítima Federal Terrestre (Zofemat), em Benito Juárez, Tania Fernández, detalhou que o que eles procuram é uma espécie de ratificação do bem público municipal antes do Semarnat.

Da mesma forma, ele explicou que o acordo de destino é um tipo de procedimento em que é solicitado que essas áreas federais façam parte de Benito Juárez e, portanto, ninguém pode vendê-las ou concedê-las e garantir acesso público a cidadãos e visitantes. Atualmente, Cancun possui esse escudo ou ratificação de propriedade nas praias El Niño, Delfines e Las Perlas.

C.Turismo

colunadeturismo@gmail.com