Uso de máscaras continua obrigatório em áreas de acesso restrito no Aeroporto de Salvador

A decisão do Governo da Bahia em relação à liberação total do uso de máscara de proteção não abrange as áreas de acesso restrito no Aeroporto de Salvador, como as salas de embarque, por exemplo. Nestas áreas, sob a jurisdição da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), permanece a obrigatoriedade do uso de máscaras, bem como no interior das aeronaves, de acordo com a nota técnica nº 38/2022 emitida pela agência.

“Já foi demonstrado que o contágio da doença (Covid-19), independentemente da cepa circulante, é, principalmente, ambiental, por aerossol, e portanto, a proteção individual e coletiva ainda deve prevalecer como medida sanitária, particularmente em determinados ambientes, caracterizados pelo confinamento, aglomeração e circulação de pessoas de diferentes origens, como os são os aeroportos”, diz o documento.

As áreas de livre circulação, como saguão e estacionamento seguem o decreto estadual, mas é sugerido que passageiros e funcionários dos aeroportos continuem utilizando a máscara como medida não farmacológica de prevenção à Covid-19.

Localizado na capital do estado da Bahia, o Salvador Bahia Airport é a primeira Concessão da rede VINCI Airports no Brasil, que assumiu sua operação em 2 de janeiro de 2018. Desde então, o Aeroporto de Salvador incorporou padrões operacionais globais, buscando oferecer mais eficiência, segurança e uma melhor experiência de viagem para seus passageiros. Com este objetivo, foram realizadas obras de modernização e ampliação do terminal, um investimento de R$ 700 milhões que aumentou sua capacidade em 50%, passando a atender até 15 milhões de passageiros por ano. Considerado o “Aeroporto Mais Sustentável do Brasil”, o Salvador Bahia Airport se destaca pelo pioneirismo nas ações de preservação ambiental.

C.Turismo

colunadeturismo@gmail.com